29 de nov de 2009

ESTAR SÓ!

Estar só!
Ser como uma borboleta no casulo
Futura peregrina nos jardins
Em busca da flor perfeita...

Estar só!
Dentro da constelação
Ser a estrela cadente
Na arte ser apenas poeta
No abstrato ser visível.

Estar só!
Ser o trevo no abismo
Aquele que possui a sorte
Mas a entrega a outros...

Estar só!
Ser apenas uma pintura
Um traço geométrico
Dialogando com o espaço...

Estar só!
Ser nada entre o tudo
Ser humano entre a humanidade
Mas que isto a verdade
“Entre a humanidade ser humano” .

sandrio cândido.

Um comentário:

Raquel Costa disse...

A solidão é um tema que me toca, especialmente por morar numa cidade como São Paulo, onde há milhões de pessoas juntas, porém, solitárias. As pessoas esbarram umas nas outras como se elas não existissem.