22 de dez de 2009

Esquecer!

Esquecer o mar
E suas ondas
Esquecer o jardim
E seus lírios
Esquecer o palco
E sua bailarina
Esquecer a vida
E sua trajetória
Esquecer o mundo
E sua historia
Esquecer a morte
E o paraíso
Esquecer a religião
E sua filosofia
Esquecer o tempo
E as idades
Esquecer a beleza
E sua poesia
Esquecer o esquecer
E depois de esquecer
Tudo pode renascer
Em outras formas
Em outras palavras
Em outra poesia!

sandrio cândido.

2 comentários:

angel disse...

Somos um eterno renascer em nós. O que vivemos um segundo atrás já não existe e precisamos estar sempre reconstruindo. Reconstruindo nosso presente e nosso eu que é mutável como a luz. Cada novo dia, cada novo encontro, cada nova experiência muda nosso ser e por isto mesmo nos percebemos estranhos dentro do corpo. Aquilo que pensava ontem já não cabe no agora e certamente o que penso agora não caberá amanhã.
Seres mutantes que tentam viver o instante que foge come água entre os dedos.
Neste eterno redescobrir-se, desejo a você que em 2010 tenhas muitos momentos de serenidade e paz e também muito amor e saúde.
Abraço
Angel

poeta do inverno disse...

acredito muito que somos eternos porque rensacemos em nosso proprio ser, assim é a poesia uma eterna palavra renascendo em varias formas.