11 de dez de 2009

Paradoxos no amanhecer...

Despia se do escuro véu
E vestia seu manto de luz
Era o inicio da aurora.
Nas casas, pobres trabalhadores
Que se julgavam cansados
se preparam para recomeçar.

Em campos distantes
Os homens que fugiam da guerra
Iniciavam a luta pela paz.
As mulheres que apaixonadas
Esperavam por seus maridos
Exclamaram: odeio-te!


Na praia aonde chega à água
Homens se preparam para partir.
E na rua aonde o pastor pregou
O inicio de novos tempos,
Uma criança aparece assassinada.

Aqueles que durante a noite
Tristes clamaram pela morte
Se rendem a aparente felicidade.
No aeroporto do pais das sombras
Um homem exilado encontra a liberdade...

sandrio cândido.

2 comentários:

Clara Margaça disse...

Muito bom, gostei de te ler.
Um beijo e obrigada.

José Ramón disse...

Parabéns pelo Blog
Obrigado por continuar a criatividade ea imaginação das fotos Jose Ramon boas-vindas.