18 de dez de 2009

Sob o véu da noite...

Alguma voz surgirá nos escombros do mundo? A verdade e a vida estão tão presente em nossa existência que não conseguimos reconhecer as dádivas do paraíso... O mistério do juízo final será o inicio de um novo mistério?
Sob a luz do luar brilha as faces dos nossos antepassados, (mas não enxergamos) brilham sobre as invocações de perdão e amor, cantam a paz que desejamos porem eles jaz e com eles jaz também o perdão, amor e a paz e suas faces não pertencem a vida mas somente a velhas fotografias que somente nos servem como lembranças...
Agora, porém, o véu da escuridão é tão banal, não nos é mais mistério o escuro!
Desvendamos tudo e de nada sabemos, enquanto a noite repousa sobre o olhar dos profetas, místicos e poetas, estes procura a aurora de novos tempos... À noite e palco para a arte, mas é também um confessionário de solitários e tristes humanos... À noite e a única que sabe esconder um segredo!
Repousa sobre os olhares inquietos e nos velhos castelos o pó do que fomos continua intacto, algum dia encontraremos nosso ser, pois até hoje não soubemos ser o que somos... Somos ainda aquele que se perdeu na infância ou aquele que descobriu se perdido nas noites da vida? Aqueles que deixaram sua pátria para viver no exílio?
O exílio de uma pátria futura sem localização.
Sob a noite guardamos-nos para a aurora, para os versos que não escreveremos e para a possível vitória, ainda que seja incerto!


sandrio cândido.

Um comentário:

Anna Larissa. disse...

Lindo blog e texto mais lindo ainda.
Por algum motivo não consigo seguir o teu blog, o botão não aparece! :/
Parabéns, teu espaço está ótimo!
Beijo e feliz natal!