1 de mar de 2010

A rosa continua.

Os amores na mente
As flores no chão
A certeza na frente
A história na mão
Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição...

Geraldo Vandré.




Guardo comigo aquela rosa
Que em uma noite de abril
Ficou abandonada na terra.

Era necessário andar rápido
Sem olhar as flores na rua
Porque na esquina próxima
Havia muitos espinhos...

Mas eu atirei ao ar a sorte
E olhei aquelas pétalas
Perdidas entre a multidão
E dos meus olhos úmidos
Rolou uma salgada lagrima.

Uma lagrima pelo que ficava
E pelo que destruído estava
Era a dor de possuir no peito
A vontade de lutar por outros
Que naquela terra morava.

Mas todos que queria continuar
Nos pais de homens sem casa
Levaram consigo no peito
Escondido sob a bandeira
A rosa que hoje guardo
Como símbolo da liberdade
E da luta de uma nação...



Sandrio cândido.

7 comentários:

Poeta do Penedo disse...

caro poeta do inverno
este seu belo poema bem poderia ser letra de uma música de intervenção, daquelas que em Abril nos empolgava o sangue à revolução e revolta. Neste Abril os cravos foram a flor, nesse Abril foram rosas.
Parabéns.
Com amizade

Juliana Lira disse...

Nem uma luta nunca é vã poeta...Guarde essa rosa com carinho e seja sempre você.

Milhões de beijos

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Poeta do inverno,
Dar-me de cara com GERAL DO (BRASIL) VANDRÉ aqui, enseja-me convidá-lo a conhecer o CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos), onde rendo homenagem, já no título do blogue, ao bardo que veio caminhando e cantando da Paraíba e seguindo a alma e a rosa de seu povo, para isso usando, em vez de armas, apenas rimas disparadas com seu violão.
Ficarei feliz se me der a honraria...

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

Pelos caminhos da vida. disse...

Um presente para vc:

Um Anjo para Você.

Para iluminar seu caminho,
para colocar ordem na sua vida,
para você ter sempre a certeza,
de que ele está ao seu lado,
em todos os momentos.

Em qualquer situação,
na sua tristeza e na sua alegria.

E mesmo que você se esqueça dele as vezes,
ele estará sempre do seu lado,
lhe ajudando, lhe dando conselhos,
lhe conduzindo na sua estrada,
as vezes triste, as vezes alegre.

Ele sempre vai dar o melhor de si,
para lhe ajudar, e em troca disso,
ele só quer que você saiba dele,
que acredite nele.

Não precisa saber o nome do seu anjo,
basta lembrar dele como uma luz,
a iluminar o seu caminho.

E você pode ter certeza de que ele é assim,
uma imensa luz, que não se apaga nunca,
que não fica fraca,
que jamais perde sua força e seu brilho.

Um lindo anjo para você...
Que você possa contar com ele,
Sempre....sempre...

(texto tirado da net).

Bom dia!

beijooo.

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Poeta do Inverno,
Vim agradecer suas palavras lá no CANTO GERAL...

Abraço mineiro,
Pedro Ramúcio.

poeta do inverno. disse...

obrigado pelas palavras, cara juliana, lutar sempre é uma mensagem que carrego comigo, pedro visitei e amei o teu blog...e muito obrigado pelo presente, pelos caminhos da vida eu te encontrarei...

Mari Amorim disse...

Olá,amigo!
Essa música,foi um hino,na boca dos que foram contra a Ditadura Militar ,anos de chumbo,que levou o povo brasileiro,ao silêncio!Geraldo Vandré,foi um musico o qual teve seus dedos cortados,foi torturado,chegou a loucura,mas não se calou."Vem vamos embora,que esperar não é saber,quem sabe faz a hora não espera acontecer"obrigada por esse trecho.Seu poema é simplesmente lindo!balas Não,Rosas sempre!

tem um selo pra vc abaixo dos seguidores do
blog,sem regras,é só um carinho,mas fique à vontade em aceitá-lo.
um haicai,
depois de horas
nenhum instante
e como agora
Boas energias!
Mari