15 de mai de 2010

Um canto para a vida.

Já não há dialogo entre os espelhos
E a face que em teu ser permanece
após o longo passar das estações
Que tu contempla com a memoria.

Em tua primavera, infância amada
Se entregaste a tua melhor canção
Para se despir em volúpia e desejo
Na tua juventude que era teu verão.

Teu outono foi uma época de sonhos
Porem nele descobriste que possuía
Um desígnio que te impediria a luta
Contra o passar ríspido de teus dias.


Teu inverno, no qual te contemplo hoje
Transborda o teu olhar triste e cansado
Posto que teu tempo de viver se acaba
E Da morte fica te penas o epitáfio.

Se olhas no espelho e vês que a face
Que agora te assombra as noites
Não é a face de possíveis futuros
Mas a face de uma vida vivida.
sandrio cândido.

12 comentários:

Juliana Carla disse...

********************************************

APOIO

*** TROFÉU THE BEST GB! ***

Boa tarde amigo

O BRAILLE DA ALMA está concorrendo o Troféu The Best GB 2010 na Gazeta dos Blogueiros. Conto com o seu apoio. Para votar visite o site:

http://www.gazetadosblogueiros.com/

A votação vai até o dia 19/04/201. Vamos somar forças numa só emoção! Ficarei feliz com sua colaboração.

Desde já fico grata.

Juliana Carla
brailledalma.blogspot.com/


********************************************

Robério Marques disse...

O ser humano, enquanto pensa, libera em forma poética tudo aquilo que foi, que está sendo e que irá se tornar um dia. Tens um belo blog. Vi uma rosa tão acetinada no meu, mas não sabia quem era. Agradeço por seguir o meu espaço...
Gostei do teu, irei seguir-te também.
Tu és o rapaz da RCC né?
Abração e volto mais vezes.

Dois Rios disse...

Se olhas no espelho e vês que a face
Que agora te assombra as noites
Não é a face de possíveis futuros
Mas a face de uma vida vivida.


A vida, para quem tentou vive-la em toda a sua plenitude, imprime na face as marcas de todas as estações.
Não há como viver o frio do inverno, sem antes ter visto o desabrochar das flores, sentido o calor dos afetos, e enverdecido após o amarelar das esperanças.

Beijo,
Inês

CANTO GERAL DO BRASIL (e outros cantos) disse...

Sândrio,
Um canto para a vida, um canto para a eternidade...

Abraço poético,
Pedro Ramúcio.

Sil disse...

Aalmaerosa:Pode deletar. Há um Selo para ti no meu Blog. Se desejar fica um miminho. Podes presenter mais seis.
Com amor e carinho,
Sílvia
http://silminhacolchaderetalhos.blogspot.com/

rosa-branca disse...

Olá meu querido poeta, o que te aconteceu para tanta nostalgia dentro dessa alma maravilhosa? Escreves soberbamente, mas há sofrimento demais, para tão tenra idade. Estás na idade de viveres a vida na sua plenitude. O nome do teu blog a alma e a rosa... nota-se que essa rosa te deixou um espinho na alma. Agradeço a tua visita e és sempre bem vindo no meu cantinho. Beijo com muito carinho

Anônimo disse...

Meu jovem e talentoso poeta, venho agradecer-te a visita ao meu Cantinho e dizer-te o quanto lamento só agora te conhecer...
Isto, porque o meu blog está encerrado sine-die e não vais poder descobrir o meu mistério, para além de que ele está fechado a sete chaves!...
Como tão breve não irei publicar nada, quando tiveres tempo vê as minhas postagens anteriores, pode ser que me fiques a conhecer melhor. Eu virei aqui mais tarde e com mais tempo, para ler todos os teus poemas.
Um abraço.
JANITA

Sil disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Lídia Borges disse...

A vida cantada com coração.

L.B.

IVANCEZAR disse...

Boa noite !
Passo para desejar uma boa semana !
Abraço !

M@ria disse...

" Ama-me é tempo ainda, interroga-me e te direi que o nosso tempo é agora."

(Hilda Hilst )

Bom diaaa......com muito amor e poesia...M@ria

Juliana Carla disse...

Sandrio,

Inteligente semântica construída encima das estações do ano. Amei!

Bjuxxx e xerooo amigo.