19 de jun de 2010

Braços abertos.




para a janita.


Há uma amanhecer insistente
Mesmo que a noite o desfaça
Cobrindo de luto a cidade
Ele aparece com luz
Não somente com o sol.

Faz acordar operários
Despertar os jovens
Romper cidades enevoadas
Dizendo que ele existe
No fim ele ainda persiste.

Mesmo no poeta trágico
Solitário e sem rumo
Ele persiste, sabendo
Que o poeta um dia
Abrira um grande sorriso
Para a sua própria vida.

Mesmo na cidade de pó
De muros, caos e prédios
Ele inventa caminhos
Dizendo o indizível.

Este amahecer tomou de assalto
Tuas palavras que antes
Eram grafias mudas.

6 comentários:

Janita disse...

Meu querido Poeta.

Quando vi na minha lista de blogues, que a tua postagem era a mais recente, entrei só para dar uma vista de olhos e com a ideia de comentar mais tarde, já que há posts anteriores ao teu, de outros amigos e que ainda não comentei.

Ainda estou incrédula...este poema maravilhoso é mesmo para mim?

Quero dizer-te que a minha alegria é dupla. A primeira razão está implícita no parágrafo anterior e a segunda é por constatar que estás a permitir que a luz e a esperança penetrem no teu coração, iluminando a tua alma.

Abre um grande sorriso à tua própria vida, poeta amigo. Deixa que o amanhecer de todos os teus dias sejam radiosos e, sobretudo, insiste e persiste para acabar com essa auto-predestinação de caminhar na vida, solitário e sem rumo.

Vejo, agora, que este poema é para mim porque eu manifestei o meu desejo de ver mais esperança e fé nos teus poemas. Acredita que estou muito feliz por estares a inventar novos caminhos, dizendo aquilo que um dia pensaste ser indizível.

Penso que a minha aura começou a brilhar, porque nas últimas 24 horas só tenho tido alegrias...

Um beijo da tua amiga Janita.

Janita disse...

Olá de novo,amigo Poeta.

Voltei porque, há pouco, concentrei-me só no poema e esqueci de referir a bela imagem com que o ilustras, e que por si só já diz tudo.
Voltas as costas ao lado obscuro da vida e abres os braços em direcção à luz, e a essa imagem representativa da Fé e da Esperança.
Estou muito feliz por ti e muito orgulhosa de ti, meu jovem Poeta.

Janita

IVANCEZAR disse...

Sempre digo que o poema , quando presentado a alguém, representa a transferênca de um fragmento da alma, que se torna ainda mais sublime, quando o presente vai para quem também se dedica à arte de manipular letras e sentimentos. Belíssimo post ! Parabéns a ambos.

Sonhadora disse...

Poeta
Um belo momento...adorei o poema.

beijinhos
Sonhadora

Arturo Meio Ambiente disse...

Muito bom! é tudo muito bem elaborado, Poesia por si só ilustra os leitores, abraços.

Juliana Carla disse...

Sandrio,

O que faz o amanhã é a esperança por um dia melhor... Sorrirá!

Bjuxxx e xerooo amigo.