17 de jan de 2011

Contraste urbano.



                                                 Habitei uma cidade antiga, de ruas pequenas
                                         De luzes emaranhadas sobre as praças
                                         Uma cidade onde existem quintais
                                         E as pessoas ainda possuem nomes.

                                            Hoje habita a cidade dos desencontros
                                         Dos passos rápidos. Dos jardins esquecidos
                                         Sobre os prédios erguidos nas ruas,
                                         Do cinza a encobrir o céu de pipas.
          
                                         Habitei uma cidade de poesia, onde as fontes
                                        Jorravam águas que eram versos
                                        Hoje habito uma cidade de sons metálicos
                                        De mãos calejadas e sonhos petrificados.

                                       Habitei uma cidade de fé, uma cidade
                                       Onde o progresso não fez suas vitimas
                                       Mas a cidade de hoje eu não habito
                                       Apenas moro, passo entre os despercebidos.

                                        Uma cidade que enfim perdeu-se
                                       Na memória antiga do esquecimento.

sandrio cândido.

4 comentários:

Rita disse...

sim querido, e quantas vezes nos sentimos assim ñ é mesmo? sozinhos em meio a tanta gente...
impressiona e choca o modo como as pessoas passam a acostumar o olhar,estas já ñ sentem mais... triste...
Hoje venho também pedir ajuda para as vítimas das enchentes no Rio.
abraços, fique c Deus!

Carol Evangelista disse...

Oi Sandrio!
=) Passa no meu blog, na postagem de 13/01 e pega seus selinhos ^^
Grande abraço!

Colecionadora de Silêncios disse...

Lindo poema, Sandrio!
Extremos e contrastes que refletem tb o nosso interior...

Beijos :)

Regina Ribeiro disse...

Primeiramente obrigada pela honra da sua visita ao meu 'momentos'.
Adorei sua forma de escrever e expor seus sentimentos, a você eu posso dizer que és um poeta nato.

O contraste entre o que foi o ontem e o que és o hoje, intriga e nos mantêm alertos.

Beijoos
Sucessos