23 de mar de 2011

Janelas.


Se as janelas não mais se abrirem não procure-me,
a saudade é como um teclado onde as notas
repetem juntos o som da esperança.

Um coração sangra em meu peito
doi ao ver cortar-me a faca do tempo
e ao juntar se no chão os pedaços do nada
vejo que ao pó tudo há de voltar um dia
mas que de lá surgirá o verso da eternidade.

Sempre fui teu, ainda que fosse apenas
na sombra triste de nossos olhares
entrelaçados sobre a janelas
emoldurados como fotos no porta retrato.

Por ti deixei de me pertencer, era inacabado
e em ti encontrava a parte que em mim faltava
o amor é saber completar-se
no pouco que nos resta do outro.

Eu te amava, olhe meus antigos versos
solidão desenfreada
eu te amei até que viesse o tempo
e em suas cortinas cobrissem
a sombra adormecida da eternidade.

agora dorme em mim o meu amor
e em nós dorme
o desejo da eternidade.

sandrio cândido


13 comentários:

Cáh disse...

Lindo Sandrio...

e triste para mim hj,
Vc escreve muito bem, eu particularmente quando venho aqui, dá até aquele frio na barriga de começar a ler, sempre alguma coisa machuca, rs. Não que seja ruim, nada disso, é que as palavras que vc escolhe, se encaixam perfeitamente para 99% das pessoas.

Um beijo

Patricia s2 disse...

Nossa. Perfeito.Lindo!
Mas esses dias não tem sido fácil para mim e esse texto é realmente triste e me fez sentir uma dor no peito.
" agora dorme em mim o meu amor
e em nós dorme
o desejo da eternidade."

Juliana Lira disse...

Amo muito tudo isso aqui. Talvez por sentir como se fosse um extensão de mim...

"eu te amei até que viesse o tempo
e em suas cortinas cobrissem
a sombra adormecida da eternidade."

Que venha o tempo, não vejo a hora!Que venha o tempo pra mim.

Milhões de beijos

Long Haired Lady disse...

o amor nos transforma em metade...

Malu disse...

Sandro,


Que beleza imensa nesses
versos ...
São doídos e de uma profundidade
ímpar.



Bjo e um Dia de Paz.

A Escafandrista disse...

palavras bem escolhidas, versos fortes, tem peso, tem dor, tem paixão... é humano. e eu gosto assim ;)

Janita disse...

Meu querido Sandrio.
Janelas abertas para um mundo de profundo pesar. Versos com muita força e que a mim trazem os teus sonhos e desencantos.
Lindos, como sempre.

Meu querido, eu é que te agradeço.
Fazes parte de um mundo que ficará sempre comigo.
Com muito afecto.
Janita

Ítalo do Valle disse...

Muito lindo Sandrio

"...o amor é saber completar-se
no pouco que nos resta do outro"

Talvez por isso nunca é demais, é um pouco nosso no outro que sempre quer mais!

Um grande abraço

Fernand's disse...

eternidade.
eternidade.

eternidade.

isso é só para sonhos.

marcelo disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernand's disse...

sim, viver tbm é renovar-se.

quanto ao comentário acima, não marginalizei os sonhos. apenas usei a crua definição de eternidade = imortalidade, o que é lúdico, irreal.

todos somos imortais, logo, todos não somos eternos (carne). não falo de sonhos, anseios, crenças, feitos, glórias, caráter e etc.


simples.

Lara Amaral disse...

Muito bonito, meu amigo!

Grande beijo.

valeria soares disse...

Prazer!
Gostei do seu texto. Já o sigo.