6 de abr de 2011

Utopia

Descortina o céu que há atrás do cinza urbano 
inventários de náufragos e utopias 
eu também preciso de uma para viver. 

Ontem meus pais ousaram sonhar a liberdade 
hoje sentei me na frente da televisão.
Deus meu-onde será o chão onde posso plantar 
a semente da esperança- a juventude talvez.

Quando olho para os homens de preto 
que já não lutam. não pensam e não ousam
mas recebem tudo o que lhe oferece o sistema 
sem questionar, já não se educa mais. 

Pega se o lápis e escreve se datas, calendários 
mas ninguém sabe porque descobriu-se o Brasil 
porque Portugal lutou em Abril 
porque alguém sonhou a revolução. 


Meu sonho é ver um mundo sem os véus da opressão
livre das correntes que prendem o homem
sonho em ver um mundo de poemas brandos
grafados no rosto dos jovens revolucionários.

Queria que a bandeira do ódio se desfizesse no ar
e que o amor fosse mandamento da humanidade
mas que posso fazer meu Deus, crer quem sabe?
utopia, o mundo anda precisando de uma para viver.
Sandrio Cândido

14 comentários:

_lua_ disse...

Bom dia, conhecendo seu cantinho agora.
Excelente bom gosto para com as imagens e as palavras.
Detalhe para o fundo do blog, diferente e encantador.

Posso te seguir? Gostaria de acompanahr seus devaneios.
Bjs da lua e um ótimo dia.

=))

Cáh disse...

Sandrio... cheio das boas e belas palavras!

tbm sonhos com todo este mundo... ele existe dentro de algumas ( e poucas) pessoas, não é?

sorte a minha ter conhecido alguem como vc! Ainda que por meio de posts...

Um beijo! Parabéns eterno pelo blog.

Camila Lourenço disse...

Como disse ontem:PERFEITO!!!!

Amo sua alma Sandrio!
Que Deus encha o mundo de Sandrios com sede de liberdade, de verdade, de gente!!!

Beijo!

Camila Lourenço disse...

Como disse ontem:PERFEITO!!!!

Amo sua alma Sandrio!
Que Deus encha o mundo de Sandrios com sede de liberdade, de verdade, de gente!!!

Beijo!

Ana Cristina Cattete Quevedo disse...

É o que todos queremos, Sandrio...
Paz!

Juliana Lira disse...

Sandrio

Adoro teus comentários. E a tua presença no Reticencias...
Eu não sei do mundo, mas vou falar por mim: Ando precisando de uma utopia.
De uma revolução interna que modifique tudo e transborde a tal ponto que o mundo ao meu redor seja contagiado por ela.
A mudança começa em mim...
Como sempre vou ficando repetitiva e até cliché, mas: Belíssimo texto! Tua alma deixa a minha rosa.

Milhões de beijos

Fernand's disse...

dispenso utopias.

Celso Mendes disse...

Belo texto. Há muito que se refletir de teu escrito.

Abraços!

Livinha disse...

Sonhos...
Assim vive o mundo, quando não lhes restam coisa alguma por acreditar...
Quem sabe o concreto seja o que se cria, a felicidade por si reinventar...

Belíssimo poema de profundeza tamanha, muita rreflexão...

Parabéns!

Obrigada pela visita ao meu recanto,
volte sempre, por aqui haverei de te ver sempre chegar com tão belos poemas.

Abc

Livinha

Fernand's disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Fernand's disse...

jura????????

não estou falando de sonhos.

Maria G. disse...

Seu poema é um retrato do desânimo e da inércia que parece estar a tomar as sociedades de hoje. Mas há palavras que são sementes de esperança... Porque nada está perdido e a utopia é a luta pela perfeição de que o homem não pode abdicar.

M.G.

Long Haired Lady disse...

sonhos e utopias pode um dia tocar aquele coração que precisa...

Emoções disse...

Como só os amantes entendem o amor,
Só os poetas entendem a poesia.
Tem o sentido que o coração impor
E expressa a mais real fantasia.