31 de ago de 2011

As meninas andam de bicicleta

E nós colheremos flores no campo
Enquanto o sol esfregará em nosso corpo
Seus últimos raios pousados na terra.

Partiremos sós.
Olharemos os vidros onde deixamos o traço
De nossos rostos espelhados.

Ao longe ouviremos o som dos pássaros
Sinfonia profana,
Amaremos ali mesmo debaixo da jabuticabeira,

Debruçaremos nossos lábios secos
Sobre os nossos copos molhados
Um calafrio percorrerá nossa espinha...

Depois,
Corpos embalsamados  emergirão 
Em um retrato deitado ao pó da estante,
Ali contemplaremos o nosso ideal transmutar-se,

Na amarga verdade devolvida pelo tempo. 
Paralisados na fotografia
Nunca nos separaremos
Ainda que distante estejamos um do outro.

 Sandrio Cândido. 

10 comentários:

Davi Machado disse...

Nossa, gracioso poema este!
um poema simples e terno, gostei disso!

Andréia Carvalho disse...

Muita paz por aqui. Alma de rosa. Um abraço.

Concha Rousia disse...

Adorei esse conceito de ficarmos pressos nas imagens, pois assim vem sendo, até nas imagens da mente nós ficamos paralisados... Profundo lirismo o teu amigo Sandrio, abraços

Celso Mendes disse...

As imagens perpetuam o momento. Mas não somos eternos. As meninas andam de bicicleta (adorei o título) e os poetas voam com pássaros profanos (ou com dragões divinos). O tempo é uno na memória. Transmutar não é opção. E eu gostei muito do poema...

abraço.

Sandrio cândido. disse...

Ah celso eu creio que somos eternos, porque não cabemos neste tempo.
Abraços

dade amorim disse...

Nossa esperança é deixar alguma marca por onde passamos, por onde nos vimos.
Abraço amigo, Sandrio.

Sandrio cândido. disse...

Concha obrigado pela presença, estou trabalhando esta imagem pois gosto muito dela. Davi obrigado mesmo e seja bem vinda Andreia.
Dade se esta esperança se transmutar em ação então já valerá a pena
abraço a todos

Luciana Marinho disse...

muitas imagens bonitas e a certeza de que um dos gestos amorosos mais importantes é o do desapego..

abraços!!

Valéria Sorohan disse...

Que blog lindo. Perfeitas palavras.

Um beijooO*

Acqua Negrume disse...

tua lâmina seifou conflitos.

comecei um blog há pouco...

passa lá!

in agradecimento!