6 de dez de 2011

Fora do encaixe

As paredes do quarto,
os livros,
revistas,  roupas espalhadas pelo chão,
versos e fotografias , e até o espelho,  e o meu,  inevitável e incômodo, reflexo no espelho...

... São só pedaços,
De um amontoado de coisas,
que não reconheço muito bem,

Minha cabeça parece um pouco menos desordenada agora... Mas só um pouco. E esse pouco nunca é suficiente.

Eu sou um eterno quebra- cabeça, cheio de peças  faltando,
mas, ainda assim,
eu teimo em tentar montar uma imagem coerente,
com as peças que espalho pelo chão...

Mas na verdade, eu não tenho a menor ideia, de qual imagem eu deveria querer formar...

... Todas elas me parecem tão corretas  e tão estranhas ao mesmo tempo.
Mas é certo, que nenhuma delas me satisfaz.

E não poderiam me satisfazer nunca,
mesmo que eu simplesmente,
encontrasse as peças que me faltam, atrás de um sofá qualquer... Continuaria  não entendendo a imagem.

E o que eu sinto... Parece sempre,
só mais uma peça, irregular demais, para tentar encaixar em qualquer lugar.

Eu mesma, às vezes, não passo de só mais uma peça,
irregular demais,
para tentar encaixar em qualquer lugar... 

Mirtes Rodrigues mora em Itapecerica da Serra, São Paulo.
Escreve para o Blog: Não se engane, são só rascunhos...

2 comentários:

carmen silvia presotto disse...

Sandrio, amei o escrito de Mirtes..ela nos encaixa diante a tantos desencaixes que temos no viver.


Beijos, carinho e boa semana.

Carmen.

Tania regina Contreiras disse...

Linguagem tão íntima a de Mirtes.
Gostei muito.
Beijos,