28 de out de 2015

quando o sol dobra os olhos
e as frutas começam a cair

coloco-me diante de ti
com a linguagem ajoelhada
e as mãos em silencio

entro na beleza
regresso ao centro do mundo
afago a solidão

habito em prece um coração.

Sândrio Cândido

Nenhum comentário: